Estratégias Projetuais no Território do Porto de Santos – São Paulo (Brasil)

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Carlos Andrés Hernández Arriagada
Glaucia Cristina Garcia dos Santos

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Artículos

Resumen

Ao pesquisar estratégias projetuais para a reestruturação do território do Porto de Santos, a pesquisa colocaa hinterlândia -“zona entre terras”- como uma oportunidade de reconfiguração territorial do Porto de Santos, gerando maior urbanidade, e não apenas infraestruturas portuárias. A avaliação das condicionantes de transformação do território, por um lado devido à sua degradação, e por outro, considerando-se as perspectivas ora colocadas para aquele território - área está com alto potencial econômico em função do avanço e do descobrimento em 2007 da camada de sal na Bacia de Santos - proporcionam cenários concretos para mudanças futuras. O recorte proposto é a hinterlândia, localizada entre a cidade e as águas, utilizada como entreposto logístico de transferência de mercadorias e de circulação de montantes econômicosglobais. É perceptível no processo, a atuação de diversos agentes de transformações locais, o que leva a considerar e comparar ações estratégicas de outros portos globais, como modelos de possibilidades de transformações de um território, o Hub Port -portos concentradores-. As ações estratégicas em economia, governabilidade, sustentabilidade e urbanidade são definidas como indutoras de panoramas aplicadas no território portuário, urbanizado, aprazível e não simplesmente um território de infraestruturas logísticas. 
Palavras-chave: estratégias projetuais, intervenções portuárias, reestruturação portuária, projetos urbanos